sábado, 29 de maio de 2010

Medo ou coragem

Coragem, ao contrário do que se pensa, não significa ausência de medo, mas simcontrole sobre ele.
O corajoso é aquele que enfrenta sua insegurança e fazacontecer o seu projeto. Sentir medo é natural e, até mesmo, essencial. Uma pessoa sentia muito medo da água do mar e ela lutava contra isso. Maschegouao ponto de perder totalmente o medo.

Certa vez na praia, ela se embrenhou maradentro até morrer afagada. O seu medo compensava uma atração muito grande queela sentia pelo mar, o medo a protegia de uma tendência suicida. Uma pessoa sem medo poderia colocar constantemente sua vida em risco. Podemoscomparar com a dor.

Uma pessoa que não sentia dor estava constantemente seferindo. Sentir medo é natural e fundamental para a sobrevivência humana. Apessoa precisa ter consciência do perigo.

Esta consciência gera o medo. O problema é ser dominado pelo medo a ponto de não experimentar oportunidadesque a vida oferece. Uma pessoa extremamente tímida, que sente medo do outro etem vergonha de se comunicar, se não enfrentar o seu medo não conseguirá ter umbom convívio social.

Uma pessoa que tem medo de arriscar e se deixa bloquearpor essa insegurança não poderá alcançar vitórias. Uma pessoa que tem medo danovidade e não encara o seu fantasma, ficará preso às coisas do passado e seráultrapassada pelo próprio tempo.

O medo pode também ocultar uma crença. A pessoa tem medo do fracasso porque elacrê, inconscientemente, que fracassará. Ela faz de tudo para provar que nãopode dar certo. A pessoa não acredita no seu potencial e, por isso, sente medode não conseguir. Se acreditar em si e em Deus a pessoa poderá vencer o medo.

Não quero dizer queela não possa reconhecer suas limitações. Estar consciente de suas reaisdificuldades é fundamental. Saber até onde ela pode ou não, é importante. Aquestão é a pessoa viver qualitativamente menos por causa do seu medo, bloquearo seu desenvolvimento e crescimento, não viver experiências boas por causa dasua insegurança.

Concluindo: todos sentem medo, a diferença está em deixar-se dominar ou nãopelomedo. Ouvi alguém dizer que só existe coragem quando existe medo. Ou melhor,não existe coragem sem medo.

Padre Aberio Christe é orientador espiritual do SacraMusic

terça-feira, 25 de maio de 2010

CULPA E A BUSCA DA PERFEIÇÃO

Trechos do artigo de Antonio Roberto Soares

Por detrás de nossas tristezas e frustrações, de nossas insatisfações na vida, de nossos tédios e angustias, está um sentimento, o mais arraigado em nosso comportamento e responsável por grandes sofrimentos psicológicos, que é o sentimento de culpa, esse sentimento é o apego ao passado, é uma tristeza por alguém não ter sido como deveria, é uma tristeza por ter cometido algum erro que não deveria ter cometido.. ai vem as palavras.."não deveria"... Quanto maior for a expectativa a nosso respeito, quanto maior for o modelo perfeccionista de como deve ser a nossa vida, maior será o nosso sentimento de culpa.

A culpa é a tristeza por não sermos perfeitos, é a tristeza por não sermos Deus, por não sermos infalíveis, é um profundo sentimento de orgulho e onipotência: é uma incapacidade de lidar com o erro, com a imperfeição; é um desejo frustrado....

No tratamento psicológico existe o interesse em tirar dos seus pacientes esse sentimento, pois a culpa é um auto-desprezo,um auto-desrespeito pela natureza humana, por seus limites e pela fragilidade.

A culpa é uma vingança de nós mesmos por não termos atendido a expectativa de alguém a nosso respeito...mas aquilo que nos leva a esse sentimento, aquilo que alimenta esta nossa doença auto-destrutiva, são algumas crenças falsas.

Trabalhar nosso sentimento de culpa é, primordialmente, descobrir as convicções falsas que existem em nós, aquelas verdades que cremos e que são errônes, e nos levam a esse sentimento.....

Translate

Seguidores

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Postagens populares